CEIC
o Espiritismo

Palestras Públicas
Setembro é mês de prevenção ao suicídio

O suicídio é um problema social difícil de ser combatido por ainda ser tratado como tabu. Na tentativa de reverter este quadro, por iniciativa do Centro de Valorização da Vida (CVV), do Conselho Federal de Medicina (CFM) e da Associação Brasileira de Psiquiatria (ABP), em 2014 o Brasil aderiu ao Setembro Amarelo. Trata-se de uma campanha de conscientização sobre a prevenção do suicídio, com o objetivo direto de alertar a população a respeito da realidade do suicídio no Brasil e no mundo e suas formas de prevenção.
A escolha do mês de setembro deu-se devido ao Dia Mundial de Prevenção do Suicídio, comemorado dia 10. Como as pessoas evitam falar a respeito deste assunto, há uma grande dificuldade em perceber os sinais de alguém que está na iminência de cometer o ato. O amarelo é a cor ideal para representar o que essa mobilização pretende atingir porque significa luz, otimismo, alegria e prosperidade.
De acordo com dados oficiais da Organização Mundial da Saúde (OMS), 32 brasileiros são mortos por dia em decorrência desse mal, taxa superior às vítimas da AIDS e da maioria dos tipos de câncer. Contudo, em 90% dos casos o suicídio pode ser prevenido, pois está associado a psicopatologias diagnosticáveis e tratáveis.
Um dos tópicos que deve ser esclarecido, além do próprio suicídio, é a depressão. Essa doença provoca sintomas como a sensação de tristeza profunda, falta de energia, desânimo e desinteresse, passíveis de fomentar as ideias suicidas. Para um tratamento eficaz, o desequilíbrio deve ser tratado até que atinja a definição da OMS sobre o que é saúde: "um estado de completo bem-estar físico, mental e social e não somente ausência de afecções e enfermidades.”
Ouvir e demonstrar empatia aos que sofrem é uma ótima maneira de evitar que mais casos ocorram. No Movimento Espírita, essas atitudes são fomentadas pelo setor de Atendimento Fraterno, que dentro das casas espíritas tem o papel de oferecer um ombro amigo àqueles que buscam ajuda. Por meio do diálogo edificante, é possível esclarecer o atendido, orientando-o para que ele se recupere da melhor maneira.
Com base no amor, na compreensão e no cuidado especial com o próximo, a missão de proteger mais indivíduos e reduzir os números do suicídio se tornará cada vez mais bem sucedida não somente no mês de setembro, mas durante todos os dias em que este problema social for recorrente.
Curiosidade: O jornalista e palestrante espírita André Trigueiro é um dos personagens mais atuantes no combate ao suicídio principalmente no Brasil. Em janeiro, ele esteve na Federação Espírita do Paraná trazendo dados importantes sobre o tema.

Clique aqui e confira.

Texto: Stephanie Munhoz

 

 
 
Av. Visconde de Guarapuava, 5434 - Batel - Curitiba - Paraná - Fone |41| 3015.2466 - ceic@ceic.org.br